Pênis torto, tenho a Doença de Peyronie?

Pênis torto, tenho a Doença de Peyronie?

A doença de Peyronie é uma condição médica que afeta o pênis, causando uma curvatura anormal durante a ereção. Esta condição pode resultar em desconforto físico e emocional para os homens que a experimentam. 

A causa exata de Peyronie não é completamente compreendida, mas é frequentemente associada a lesões penianas repetidas, que levam a cicatrizes e curvatura do pênis.

Os sintomas da doença de Peyronie incluem a curvatura anormal do pênis, dor durante a ereção e dificuldade em manter relações sexuais. O diagnóstico da doença geralmente é feito com base nos sintomas relatados e exame físico, podendo ser confirmado por ultrassonografia ou outros exames de imagem. 

O tratamento pode variar de acordo com a gravidade dos sintomas e pode incluir terapia medicamentosa, injeções, ou cirurgia, dependendo da situação específica. Veja a seguir mais informações sobre a doença e veja se você realmente tem.

O que é a Doença de Peyronie?

A Doença de Peyronie é uma condição que afeta o pênis masculino e é caracterizada pela presença de uma fibrose no corpo cavernoso do pênis. 

Essa fibrose causa uma curvatura anormal do órgão genital masculino, que pode causar dor e dificultar a relação sexual.

A condição é mais comum em homens acima dos 40 anos e pode estar associada a outros fatores de risco, como diabetes, tabagismo e contratura de Dupuytren.

A doença pode ser causada por microtraumas durante as relações sexuais ou masturbação, bem como por traumas, como uma fratura peniana.

Os principais sintomas da doença de Peyronie são a presença de nódulos endurecidos no pênis e a curvatura do órgão durante a ereção. Além disso, a doença pode causar dor e desconforto durante a relação sexual.

O diagnóstico da doença de Peyronie é feito através de exames físicos e de imagem, como ultrassonografia e ressonância magnética. O tratamento pode envolver medicamentos, terapia de ondas de choque, injeções de colagenase ou cirurgia, dependendo da gravidade da condição.

Quais são os sintomas da Doença?

A Doença de Peyronie é caracterizada pela formação de tecido cicatricial no interior do pênis, resultando em uma curvatura anormal do órgão durante a ereção. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, mas podem incluir:

  • Curvatura do pênis durante a ereção: A curvatura pode ser para cima, para baixo, para a esquerda ou para a direita. Em alguns casos, a curvatura pode ser tão acentuada que torna a relação sexual dolorosa ou impossível.
  • Placas endurecidas no pênis: Às vezes, a Doença de Peyronie pode causar a formação de placas endurecidas no pênis, que podem ser sentidas como nódulos ou áreas de espessamento.
  • Dor durante a ereção: Algumas pessoas com a Doença de Peyronie relatam sentir dor ou desconforto durante a ereção, especialmente se a curvatura é acentuada.
  • Diminuição da qualidade da ereção: Em alguns casos, a Doença de Peyronie pode afetar a capacidade de um homem de obter ou manter uma ereção firme o suficiente para ter relações sexuais.

Se você está experimentando algum desses sintomas, é importante consultar um médico para obter um diagnóstico preciso e discutir as opções de tratamento disponíveis.

Quais são os tipos de Peyronie?

Existem dois tipos de Peyronie: a congênita e a adquirida.

Peyronie congênita

A Peyronie congênita é uma condição rara em que o pênis é curvo desde o nascimento. Geralmente, a curvatura é para baixo e não causa dor ou problemas de ereção. 

A causa exata da Peyronie congênita é desconhecida, mas acredita-se que seja devido a uma anomalia congênita na formação do pênis durante a gestação.

Peyronie adquirida

A Peyronie adquirida é a forma mais comum da doença e ocorre em homens adultos. 

É causada por uma cicatrização anormal do tecido do pênis, geralmente após uma lesão na área. A cicatriz resultante pode levar a uma curvatura do pênis e, em alguns casos, pode causar dor e problemas de ereção.

A Peyronie adquirida pode ser dividida em dois subtipos:

  • Inflamatória: ocorre quando há inflamação na área afetada do pênis. Pode causar dor e inchaço.
  • Não inflamatória: ocorre quando não há inflamação na área afetada do pênis. Pode causar curvatura do pênis sem dor ou inchaço.

É importante notar que a Peyronie adquirida não é uma condição contagiosa e não é causada por uma infecção.

Como funciona o diagnóstico da doença de Peyronie?

O diagnóstico da doença de Peyronie é feito por um urologista, que irá avaliar a história clínica do paciente e realizar um exame físico. Durante o exame físico, o médico irá observar a curvatura do pênis e verificar se há nódulos ou áreas de endurecimento no pênis.

Além disso, o médico pode solicitar exames complementares, como ultrassonografia do pênis, para avaliar a extensão da curvatura e a presença de placas fibrosas no pênis. A ressonância magnética também pode ser utilizada para avaliar a extensão da doença.

Além disso, é importante que o paciente informe ao médico sobre quaisquer sintomas que esteja sentindo, como dor durante a ereção, dificuldade em manter a ereção ou redução no tamanho do pênis. 

Essas informações ajudam o médico a fazer um diagnóstico preciso e a recomendar o tratamento mais adequado para cada caso.

Caso o paciente seja diagnosticado com a doença de Peyronie, é importante que ele siga as recomendações do médico e faça o tratamento adequadamente. O tratamento pode envolver o uso de medicamentos, terapia de ondas de choque ou, em casos mais graves, cirurgia.

Como adquire a Doença de Peyronie?

A Doença de Peyronie é causada por um acúmulo de tecido cicatricial no pênis, o que pode levar a uma curvatura anormal do órgão durante a ereção. 

A causa exata da doença ainda não é conhecida, mas alguns fatores podem aumentar o risco de desenvolvê-la.

Um dos principais fatores de risco é o trauma repetitivo no pênis, como ocorre durante o sexo ou a masturbação. Acredita-se que pequenos traumas repetitivos possam causar microlesões no tecido do pênis, que acabam se acumulando e levando à formação de cicatrizes.

Além disso, a idade também é um fator de risco para a Doença de Peyronie, já que a condição é mais comum em homens acima de 40 anos. 

Outros fatores de risco incluem histórico familiar da doença, certas condições médicas, como diabetes e hipertensão, e o uso de certos medicamentos, como betabloqueadores e antidepressivos.

Embora não haja uma maneira definitiva de prevenir a Doença de Peyronie, é importante tomar medidas para evitar lesões no pênis, como usar lubrificante durante o sexo e evitar posições que possam causar atrito excessivo. 

Além disso, manter um estilo de vida saudável, com uma dieta equilibrada e exercícios regulares, pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver a condição.

Qual é o tratamento para doença de Peyronie?

O tratamento para a doença de Peyronie depende da gravidade dos sintomas. Em casos leves, o médico pode recomendar apenas monitoramento regular para avaliar a progressão da doença. 

Já em casos mais graves, pode ser necessário o uso de medicamentos ou procedimentos cirúrgicos.

Tratamento clínico

O tratamento clínico é indicado na fase aguda da doença, visando diminuir a chance de progressão da doença, melhorar curvaturas pequenas e até evitar atrofias, como afinamentos e encurtamentos. 

Este tipo de tratamento é feito com medicamentos orais ou injeções de substâncias na placa, a fim de aliviar os sintomas.

Tratamento cirúrgico

Quando a doença de Peyronie é mais grave, pode ser necessária a cirurgia para corrigir a curvatura do pênis. A cirurgia é indicada quando a situação é estável e quando a disfunção erétil é um grande problema sexual para o paciente. 

A deformação do pênis é frequentemente a causa da incapacidade do indivíduo de ter relações sexuais satisfatórias, principalmente por causa da dor envolvida.

Existem diferentes tipos de cirurgias para corrigir a curvatura do pênis, como a plicatura, a incisão e enxerto, e a prótese peniana. O tipo de cirurgia escolhido depende da gravidade da curvatura e da preferência do paciente.

É importante lembrar que o tratamento para a doença de Peyronie deve ser realizado sob supervisão médica e que cada caso deve ser avaliado individualmente.

Quais são as causas mais comuns da Doença de Peyronie?

A Doença de Peyronie é uma condição que afeta a estrutura do pênis, causando uma curvatura anormal e dor durante a ereção. Embora a causa exata da doença seja desconhecida, acredita-se que ela possa ser causada por uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

Algumas das causas mais comuns da Doença de Peyronie incluem:

  • Trauma: Acredita-se que a doença possa ser causada por traumas no pênis, como fraturas penianas ou microtraumas durante as relações sexuais, masturbação ou ereções noturnas.
  • Doenças autoimunes: Algumas doenças autoimunes, como a artrite reumatoide, podem aumentar o risco de desenvolver a Doença de Peyronie.
  • Fatores genéticos: A doença pode ser mais comum em homens com histórico familiar da condição.
  • Envelhecimento: A idade avançada pode aumentar o risco de desenvolver a Doença de Peyronie.
  • Outros fatores: Alguns estudos sugerem que certos medicamentos, como betabloqueadores e antidepressivos, podem aumentar o risco de desenvolver a doença.

Embora a Doença de Peyronie possa ser desconfortável e afetar a qualidade de vida de um homem, existem tratamentos disponíveis para ajudar a gerenciar os sintomas e melhorar a curvatura do pênis. 

É possível que a Doença de Peyronie desapareça sem tratamento?

A Doença de Peyronie é uma condição na qual o pênis fica curvo em uma ou ambas as direções durante a ereção. Isso ocorre devido à formação de tecido cicatricial (placas) no pênis. 

Embora a causa exata da doença não seja conhecida, ela pode ser associada a lesões penianas repetidas, inflamação ou doenças autoimunes.

Embora a Doença de Peyronie possa ser tratada com medicamentos, terapia de ondas de choque, injeções ou cirurgia, em alguns casos, a condição pode desaparecer sem tratamento. 

De acordo com a Manual MSD Versão para Profissionais de Saúde, a Doença de Peyronie pode desaparecer no espaço de vários meses, sem tratamento.

No entanto, é importante lembrar que a Doença de Peyronie pode piorar com o tempo e afetar a vida sexual de um homem. 

Além disso, a dor e o desconforto podem ser incômodos. Portanto, é sempre recomendável que um homem procure um médico se notar sintomas de Doença de Peyronie. 

A Prime Medical é uma clínica totalmente dedicada à saúde sexual masculina. Oferece um atendimento de excelência e todo o suporte que o cliente precisa para o diagnóstico e tratamento. 

Existem medicamentos eficazes no tratamento da Doença de Peyronie?

A Doença de Peyronie é uma condição que afeta a curvatura do pênis. Embora não haja cura para a doença, existem tratamentos disponíveis que podem ajudar a reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Uma das opções de tratamento é o uso de medicamentos. No entanto, é importante notar que os medicamentos não são eficazes para todos os casos de Doença de Peyronie e seus resultados podem variar de pessoa para pessoa.

Entre os medicamentos utilizados para tratar a Doença de Peyronie, estão os antioxidantes, como a vitamina E e o ácido alfa-lipóico. Esses medicamentos têm como objetivo reduzir a inflamação e a formação de placas no pênis, que são as principais causas da curvatura.

Além disso, outros medicamentos, como os inibidores da colagenase, também têm sido utilizados no tratamento da Doença de Peyronie. Esses medicamentos ajudam a quebrar as fibras de colágeno que se acumulam no pênis, reduzindo a curvatura.

No entanto, é importante ressaltar que o uso de medicamentos no tratamento da Doença de Peyronie deve ser feito sob a supervisão de um médico especialista. O médico irá avaliar o caso do paciente e recomendar o tratamento mais adequado para cada situação.

Fontes:

Manual MSD

Sociedade Brasileira de Urologia

Entre em Contato

Ficou com alguma dúvida? Deixe suas informações que entraremos em contato.

Viva com mais prazer!

A Prime Medical Center é um centro de excelência em Tratamento da Saúde Sexual do homem na cidade de Goiânia.

Confira outros temas: