Sedentário e disfunção erétil? Pode acontecer…

Sedentário e disfunção erétil? Pode acontecer...
  • Palavra-chave: disfunção erétil

Ser sedentário pode colaborar para o desenvolvimento da disfunção erétil em homens. Esse é um problema que afeta a capacidade do homem de obter ou manter uma ereção durante a atividade sexual. Embora esse problema possa ser causado por vários fatores, como doenças crônicas, estresse e ansiedade, o sedentarismo também pode ser um fator contribuinte.

A falta de atividade física regular pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo obesidade, diabetes e pressão alta, que podem afetar negativamente a saúde sexual do homem. 

De acordo com o G1, uma pesquisa realizada entre janeiro de 2011 e maio de 2012 pelo Centro de Referência da Saúde do Homem, em São Paulo, revela que 90% dos pacientes atendidos com queixas de impotência sexual são sedentários. 

Isso sugere que a atividade física pode desempenhar um papel importante na prevenção da disfunção erétil. Veja a seguir neste artigo mais informações.

O que é disfunção erétil?

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, é a incapacidade de manter uma ereção satisfatória durante a relação sexual. Essa condição pode afetar homens de todas as idades, mas é mais comum em homens acima de 40 anos.

A ereção ocorre quando o fluxo sanguíneo para o pênis aumenta, preenchendo os corpos cavernosos do órgão. Quando há um problema nesse processo, a ereção pode não ocorrer ou não ser mantida por tempo suficiente para a relação sexual.

Existem várias causas para esse problema, incluindo fatores físicos e psicológicos. Alguns dos fatores físicos incluem doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, obesidade, tabagismo, consumo de álcool e drogas, além de lesões na região pélvica. 

Já os fatores psicológicos incluem ansiedade, depressão, estresse e problemas de relacionamento.

Para diagnosticar esse tipo de problema, é necessário uma avaliação médica completa, incluindo histórico médico e exame físico. 

O tratamento pode incluir terapia psicológica, medicamentos orais, injeções no pênis, dispositivos de vácuo e cirurgia. A escolha do tratamento depende da causa e da saúde geral do paciente.

O que causa disfunção erétil?

A disfunção erétil é uma condição que pode ter diversas causas, tanto físicas quanto psicológicas. Entre as causas físicas, destacam-se o sedentarismo, o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, a obesidade e o diabetes.

De acordo com um estudo brasileiro citado em EM.com.br, o sobrepeso, a obesidade e o sedentarismo são fatores que podem prejudicar o mecanismo de ereção masculino. 

Além disso, a falta de atividade física pode contribuir para o aparecimento de outras doenças que também podem causar problemas sexuais na vida do homem, como a hipertensão arterial sistêmica e o colesterol alto.

O tabagismo também é um fator de risco para problemas para saúde sexual masculina. De acordo com uma pesquisa realizada em São Paulo e citada em saude.sp.gov.br

O consumo excessivo de álcool também pode afetar a capacidade de ereção do homem, pois pode prejudicar o sistema nervoso e o fluxo sanguíneo.

Entre as causas psicológicas., destacam-se o estresse, a ansiedade, a depressão e o medo de falhar. Esses fatores podem gerar a falta de libido e a autoestima do homem, prejudicando sua capacidade de ter uma ereção satisfatória.

Ser sedentário contribui para disfunção erétil?

Vários estudos mostram que a falta de atividade física regular é um fator de risco para a disfunção erétil. De fato, a pesquisa mostra que ser sedentário pode contribuir para esse problema e outros que podem surgir na vida de um homem.

Um estudo brasileiro descobriu que o sobrepeso, a obesidade e o sedentarismo se revelaram vilões para o bom funcionamento do mecanismo de ereção. Os homens que se exercitavam regularmente tinham menos probabilidade de ter problemas na vida sexual do que aqueles que eram sedentários. 

Além disso, a ausência de exercícios físicos regulares, como caminhar, correr, nadar ou praticar esportes, contribui para a condição sedentária.

Portanto, é importante que os homens se exercitem regularmente para manter uma boa saúde sexual. A atividade física ajuda a manter o peso saudável, reduzir o estresse, melhorar a circulação sanguínea e aumentar a libido.

Quais são as desvantagens da disfunção erétil?

A disfunção erétil (DE) pode ter um impacto significativo na qualidade de vida de um homem. Além do óbvio problema de não poder ter relações sexuais satisfatórias, a DE pode levar a uma série de desvantagens físicas e psicológicas.

Desvantagens físicas

A DE pode ser um sintoma de uma condição médica subjacente, como doença cardiovascular ou diabetes. 

Se não for tratada, essas condições podem piorar e levar a complicações graves, como ataques cardíacos e derrames. 

Além disso, a DE pode levar a uma diminuição da massa muscular e da densidade óssea, o que pode aumentar o risco de fraturas.

Desvantagens psicológicas

A DE pode ter um impacto significativo na autoestima e na autoconfiança de um homem. 

Muitos homens que sofrem de DE relatam sentir-se envergonhados, ansiosos e deprimidos. Isso pode levar a problemas de relacionamento e isolamento social.

Tratamento

Felizmente, existem muitas opções de tratamento disponíveis para homens que sofrem de DE. 

Isso inclui terapia de apoio, medicamentos, dispositivos de vácuo e cirurgia. Além disso, há muitas mudanças no estilo de vida que podem ajudar a reduzir o risco de DE, como fazer exercícios físicos regularmente, manter uma dieta saudável e equilibrada, e parar de fumar.

Se você está passando por esse problema, contar com a Prime Medical você pode ter o tratamento completo, aqui oferecemos um tratamento totalmente dedicado à saúde sexual masculina.

Como melhorar a qualidade de vida sexual do homem?

Para melhorar a qualidade de vida sexual do homem, é importante que ele adote hábitos saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos. Segundo um estudo brasileiro citado em EM, o sedentarismo pode ser um fator de risco para a saúde sexual do homem.

Além de praticar exercícios físicos regularmente, o homem pode melhorar sua qualidade de vida sexual adotando uma alimentação equilibrada e saudável. 

Por exemplo, alimentos ricos em zinco, como ostras e carnes vermelhas, podem ajudar a melhorar a saúde sexual masculina, conforme Einstein.

Outra dica importante é evitar o consumo excessivo de álcool e tabaco, que podem prejudicar a saúde sexual masculina, conforme Upmen. Além disso, é importante controlar o estresse e a ansiedade, que também podem afetar a qualidade da vida sexual.

Quais fatores afetam a saúde sexual do homem?

A saúde sexual masculina pode ser influenciada por diversos fatores, tanto físicos quanto psicológicos. Alguns dos principais fatores que afetam a saúde sexual do homem incluem:

1. Sedentarismo

A falta de atividade física regular pode levar a problemas de saúde que afetam a vida sexual do homem. 

Um estudo brasileiro mostrou que homens sedentários têm maior risco de desenvolver impotência sexual do que aqueles que praticam atividades físicas regularmente.

2. Alimentação inadequada

A alimentação pode influenciar diretamente a saúde sexual masculina. Uma dieta rica em gorduras saturadas, açúcares e alimentos processados pode aumentar o risco de disfunção erétil. 

Enquanto, uma dieta rica em frutas, verduras e alimentos integrais pode ajudar a prevenir problemas sexuais.

3. Tabagismo e consumo excessivo de álcool

O tabagismo e o consumo excessivo de álcool podem afetar a saúde sexual do homem de diversas maneiras. 

O tabaco pode prejudicar a circulação sanguínea, o que pode levar a problemas de ereção, enquanto o consumo excessivo de álcool pode diminuir a produção de testosterona e afetar a libido.

4. Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade são fatores psicológicos que podem afetar a saúde sexual masculina. 

O estresse crônico pode levar a problemas de ereção e diminuição da libido, enquanto a ansiedade pode prejudicar o desempenho sexual.

5. Doenças crônicas

Doenças crônicas como diabetes, hipertensão e problemas cardíacos podem afetar a saúde sexual do homem. 

Essas doenças podem prejudicar a circulação sanguínea e afetar a produção de hormônios sexuais, o que pode levar a problemas de ereção e diminuição da libido.

Conclusão

Ao se considerar a disfunção erétil, é importante levar em conta o impacto do sedentarismo na saúde sexual masculina. Como evidenciado por estudos, o sedentarismo é um fator de risco significativo para a saúde sexual em homens.

De acordo com São Paulo Aberta, o sedentarismo contribui para as dificuldades e problemas na saúde sexual do homem e a falta de libido, afetando negativamente a qualidade de vida sexual dos homens. 

Além disso, o sedentarismo é um fator de risco para doenças cardiovasculares, que por sua vez estão associadas à disfunção erétil.

Em um estudo brasileiro citado pela Folha de São Paulo, foi observado que a atividade física regular é capaz de reduzir o risco de impotência em homens. 

Isso sugere que a adoção de um estilo de vida mais ativo pode ser uma estratégia eficaz para prevenir ou tratar esses problemas.

Portanto, é importante incentivar os homens a adotarem um estilo de vida ativo e saudável, que inclua atividade física regular e uma dieta balanceada. 

Além disso, é fundamental que os homens procurem atendimento médico caso apresentem sintomas de disfunção erétil, a fim de obter um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

Entre em Contato

Ficou com alguma dúvida? Deixe suas informações que entraremos em contato.

Viva com mais prazer!

A Prime Medical Center é um centro de excelência em Tratamento da Saúde Sexual do homem na cidade de Goiânia.

Confira outros temas:

Fale conosco